PLPintoNews  

A Disfunção Erétil e os seus Tratamentos

 
 

De acordo com um estudo feito pela Universidade de Massachusetts cerca de metade dos homens experimentam alguns sintomas de disfunção erétil. Acima dos 40 anos cerca de 40% dos homens apresentam alguns problemas de ereção e acima dos 70 anos cerca de 70% dos homens sofrem com disfunção erétil.

Também chamada de impotência, a disfunção erétil é uma doença em que o homem é incapaz de conseguir ou manter uma ereção suficiente para concluir o ato sexual, mas em alguns casos também se caracteriza por uma falta de desejo sexual, ou baixa libido.

Neste artigo pode ler:
Quais as causas da disfunção erétil
Os problemas que a disfunção erétil pode causar na vida de um homem
Os medicamentos mais comuns para a disfunção erétil
Os tratamentos mecânicos para a disfunção erétil
Vamos a alguns tratamentos naturais para disfunção erétil?
Alimentação adequada para a disfunção erétil
Remédios caseiros para a disfunção erétil
O melhor remédio natural para a disfunção erétil
Produtos e Artigos que nós Recomendamos

A Disfunção Erétil e os seus Tratamentos

A disfunção erétil atinge 15 milhões de homens só no Brasil segundo um estudo feito pela OMS (Organização Mundial de Saúde do Brasil).

Essa doença faz com que um homem não consiga manter a ereção com força ou por tempo suficiente para satisfazer uma mulher, gerando danos irreparáveis à sua autoestima e masculinidade e podendo mesmo levar a um estado de depressão.

Problemas ocasionais de ereção podem aparecer em qualquer altura, a qualquer homem, devido a fadiga, stress, depressão, problemas conjugais, alcoolismo, medicamentação e etc. e não devem causar grande preocupação.

No entanto se os sintomas durarem mais do que algumas semanas é provável que se devam a disfunção erétil e que seja preciso algum tratamento. Mas antes de avançarmos para os tratamentos para a disfunção erétil vamos abordar outros temas igualmente importantes.

Quais as causas da disfunção erétil

Diversos fatores podem aumentar o risco de sofrer de disfunção erétil. Como a obtenção de uma ereção envolve o cérebro, hormonas, músculos e veias sanguíneas um problema em qualquer um pode bloquear o normal funcionamento do pénis.

Um homem que tem dificuldades de ereção “de vez em quando” não tem um problema de impotência. De acordo com urologistas, é necessário que pelo menos 75% das vezes em que tente ficar duro, o homem acabe falhando para ser diagnosticado com esse problema.

Para que haja ereção, o cérebro precisa mandar um sinal que libera no corpo o óxido nítrico. Esse neurotransmissor relaxa os vasos sanguíneos do pênis, fazendo com que ele se encha de sangue. Quando os níveis desse óxido caem o pênis fica flácido.

Problemas psicológicos, além de alterações nos níveis de testosterona interferem muito nesse sistema e atrapalham a ereção e muitas vezes alguns dos medicamentos usados para tratar a própria disfunção erétil pioram ainda mais a situação.

As seguintes doenças, vícios e situações podem levar uma pessoa a ter problemas de ereção:

problemas de ereção

  • Problemas coronários ou cardíacos
  • Diabetes
  • Obesidade
  • Esclerose múltipla
  • Consumo elevado de bebidas alcoólicas, drogas ou tabaco.
  • Insuficiência renal crônica
  • Doenças da tireoide
  • Traumas e cirurgias na região pélvica
  • Quimioterapia
  • Estresse do dia a dia
  • Ansiedade na hora do sexo
  • Abusos sexuais sofridos na infância

Diversos estudos chegaram à conclusão que o consumo fora do normal de álcool, tabaco e drogas para além de causarem impacto imediato nas ereções podem levar à disfunção erétil quando abusados frequentemente. 72% dos homens diagnosticados com dependência alcoólica apresentaram também disfunção erétil e ejaculação precoce.

Para além disso a nossa sociedade vê o homem ideal como “o cara que sempre deve estar pronto para satisfazer uma mulher” e a falha é vista como uma vergonha. Se o cara tem um histórico de tentativas frustradas, isso só aumenta a ansiedade no momento do ato e a força do ciclo vicioso, acabando por deixar a pessoa depressiva ou altamente estressada.

Os problemas que a disfunção erétil pode causar na vida de um homem

A baixa autoestima talvez seja o mais grave dos problemas que a disfunção erétil causa. Uma pessoa com baixa autoestima, dificilmente será promovida no emprego, obterá um cargo de chefia ou coordenação ou será feliz no seu relacionamento.

Se ele tiver uma namorada ou esposa, a paranoia pode se instalar na cabeça dele, pois ele ficará pensando: “Não consigo satisfazer minha parceira. Ela está me traindo.”

Com esse pensamento fixo, a desconfiança se instalará na relação junto com as crises de ciúmes e os desentendimentos, até que a mulher resolva se separar e ele acabe sozinho e solitário.

Em casos extremos, o homem fica com receio de usar camisinha, pois tem medo de perder a ereção ao colocá-la e acaba pegando alguma DST, o que pode futuramente levá-lo à morte.

Os medicamentos mais comuns para a disfunção erétil

medicamento para a disfunção erétilHoje em dia existem diversos medicamentos eficientes no controle da disfunção erétil (não na cura) onde se incluem o Viagra, o Cialis e o Levitra, que permitem aumentar a circulação sanguínea no pénis e zonas circundantes.

O problema é que estes medicamentos podem causar congestão nasal, dores de cabeça e problemas no estomago e na visão. E os homens que já tiveram um ataque cardíaco, sofrem do coração ou têm a diabetes descontrolada não podem tomar este tipo de medicamentos.

Reposição de testosterona e injeções administradas diretamente no pénis também são tratamentos que ás vezes oferecem alguns resultados rápidos, mas os efeitos secundários podem incluir acne, aumento dos seios, problemas ao urinar e desconforto no pénis.

Para além do fato de que níveis demasiados altos de testosterona podem causar danos irreparáveis no fígado e levar ao cancro da próstata. Por isso a reposição hormonal de testosterona apenas pode ser feita sob apertada vigilância medica.

Os tratamentos mecânicos para a disfunção erétil

Os tratamentos não medicamentosos para a disfunção erétil incluem bombas, implantes no pénis e cirurgia.

As bombas são utilizadas no momento para ‘puxar’ sangue para o pénis, mantendo-o com a ajuda de um anel na base de modo a conseguir-se uma ereção suficiente para permitir a penetração, mas causam frequentemente nodoas negras, o rebentamento de vasos sanguíneos e mesmo feridas no pénis.

Os implantes são inseridos no pénis cirurgicamente e depois podem ser acionados quando necessário, mas comportam os riscos normalmente associados a uma cirurgia. A cirurgia apenas é recomendada quando existem problemas graves de atrofia nas veias que levam o sangue até ao pénis.

Embora todos estes métodos possam ajudar alguns homens causam desconforto e os riscos associados são também elevados, enquanto que algumas alternativas naturais podem ser também eficazes e menos invasivas. Só use medicamentos com orientação médica, por isso, veremos tratamentos naturais, sem o uso drogas. Tudo bem?

Os tratamentos para a disfunção erétil convencionais passam por remédios farmacêuticos (onde se incluem o famoso comprimido azul e seus irmãos) bombas, implantes e mesmo cirurgia, embora a maioria dos homens prefiram tratamentos naturais.

Felizmente certos pesquisadores descobriram alguns tratamentos naturais que se revelaram efetivos no controlo dos sintomas da disfunção erétil.

Vamos a alguns tratamentos naturais para disfunção erétil?

Terapias Sexuais

Geralmente, as terapias apresentam bons resultados a longo prazo, embora sejam muito constrangedoras para a maioria dos homens e tenham um custo elevado.

Algumas sessões de terapia podem fazer muito bem para quem sofre com esse problema. Elas costumam durar em torno de 6 meses com uma sessão de 60 minutos por semana, mas você pode conversar com seu terapeuta e pedir um horário personalizado se preferir.

Esteja preparado para ser totalmente verdadeiro e para responder a perguntas sobre problemas da infância, adolescência e relacionamentos amorosos, entre outros.

A sua parceira sexual será igualmente convidada a participar nestas secções, porque há também diversos exercícios eróticos que podem ser feitos entre o casal para melhorar a situação.

Se o caso for muito grave, o terapeuta poderá receitar algum medicamento para ajudar no tratamento da disfunção erétil.

Alimentação adequada para a disfunção erétil

Vimos no início do artigo que a produção do óxido nítrico é a responsável pelas ereções, logo, comer alguns alimentos que ajudam na liberação desse neurotransmissor ajuda a combater a disfunção erétil.

Esses alimentos são:

Alimentação adequada para a disfunção erétil

  • Água (para ajudar a limpar as toxinas)
  • Vegetais em geral, principalmente os mais escuros
  • Fontes de ômega 3, como os peixes e mariscos
  • Bananas e outras fontes de potássio
  • Alimentos com pouco açúcar e gordura, não processados
  • Frutas vermelhas, como a melancia, a romã e o tomate
  • Café
  • Cebola e alho
  • Carnes em geral para o aumento dos níveis de testosterona, dando preferência ás carnes brancas
  • Porém, é muito mais eficaz usar suplementos alimentares com doses concentradas dos ativos dos alimentos acima e ervas afrodisíacas, do que utilizar os alimentos simples, que é o que veremos mais abaixo. Os alimentos devem ser usados como um complemento de tratamento e não como uma cura.

    Artigos recomendados

    Remédios caseiros para a disfunção erétil

    Panax Ginseng

    Esta planta, muitas vezes chamada de viagra natural tem sido estudado desde 2008 para o combate a este problema e concluiu-se que doses entre as 600 e 1000 mg, tomadas três vezes ao dia, oferecem fortes evidencias de serem eficazes no tratamento da disfunção erétil.

    Rhodiola Rosea

    Um estudo publicado pela Universidade de Coimbra, em Portugal, sobre os efeitos do Panax Ginseng e a Rhodiola Rosea evidenciou que ambas podem ser muito benéficas no tratamento da disfunção erétil. 26 dos 35 homens medicamentados com 150 a 200 mg diárias apresentaram um substancial melhoramento da sua atividade sexual.

    DHEA

    Uma hormona natural produzida pelas glândulas suprarrenais que pode ser convertida tanto em testosterona como em estrogénio pelo organismo e que pode ser sintetizada do inhame selvagem e da soja, entre outros extratos vegetais, pode ajudar o homem a obter melhores ereções naturalmente.

    Um estudo feito em Universidade de Massachusetts demonstrou que os homens que sofrem com disfunção erétil têm igualmente baixos níveis de DHEA e que homens sujeitos a uma toma diária de 50 mg de DHEA conseguem mais facilmente obter e manter uma ereção.

    L-arginina

    Um aminoácido natural presente no organismo que ajuda a criação de óxido nítrico, relaxando as veias sanguíneas e permitindo assim obter uma ereção. Diversos estudos concluíram que mais de metade dos homens que tomam diariamente cerca de 5 gramas de L-arginina experimentam uma melhoria significativa no seu desempenho sexual.

    Este aminoácido, quando combinado com outros extratos vegetais, pode conseguir uma melhoria significativa em mais de 80% dos homens que sofrem com disfunção erétil.

    O melhor remédio natural para a disfunção erétil

    A primeira abordagem para quem começa a sentir os primeiros sintomas da disfunção erétil começa pelos remédios naturais, feitos exclusivamente por extratos vegetais e alguns aminoácidos.

    Como já referenciado anteriormente os suplementos para combater os sintomas da disfunção erétil, quando comparados com os medicamentos prescritos para este efeito têm a vantagem de não apresentar os efeitos secundários destes últimos, visto serem compostos exclusivamente por extratos vegetais.

    remédio natural para a disfunção erétilConstituídos por diversos extratos vegetais provenientes de várias partes do mundo a fórmula cuidadosamente estudada dos suplementos de qualidade permite obter uma elevada efetividade, mas isenta de efeitos secundários perigosos.

    As suas fórmulas únicas são uma combinação segura e eficaz para todos os homens que queiram experimentar um tratamento natural para a disfunção erétil.

    Estes poderosos ingredientes aumentam o desempenho sexual e permitem obter e manter uma ereção suficientemente forte para permitir o ato sexual na maioria dos homens em poucas semanas, principalmente quando o tratamento é iniciado assim que aparecerem os primeiros sintomas da disfunção erétil.

    Estes suplementos podem ser usados tanto em comprimidos como em cremes e embora os comprimidos sejam mais eficientes no tratamento a longo prazo os cremes têm a vantagem de apresentar efeitos quase imediatos, pelo que no começo do tratamento recomendamos uma mistura dos dois.

    Os comprimidos devem ser tomados todos os dias, aja ou não atividade sexual, e os cremes devem ser aplicados pouco tempo antes do ato para dar um “empurrão extra”.

    Conclusão

    Vimos neste artigo como a disfunção erétil funciona e como lidar com ela. Não pense que seu caso não tem jeito, pois há com certeza uma solução para seu problema.

    Você já está à frente dos outros homens por ter a coragem de pesquisar sobre como lidar com esse assunto. Muitos homens preferem manter as coisas do jeito que estão, mas você é diferente e à que respeitar isso.

    Clique nos links a seguir e conheça os produtos de que falei acima e que o poderão ajudar a resolver o seu problema de disfunção erétil de forma natural e isenta de efeitos secundários.

    Tome hoje mesmo a resolução de encomendar um tratamento, pois quanto mais tempo deixar andar mais difícil será conseguir obter uma cura definitiva para a disfunção erétil.

    Escrito pelos Colaboradores de PLPintoNews
     
    1- Nós Recomendamos:
         
         
         
         
     
     
     
    » Sobre » Contatos » Condições
    Nós promovemos ou sugerimos a venda de produtos e/ ou serviços que não são nossos. As nossas recomendações são sempre baseadas na nossa crença de que o produto oferece excelentes benefícios aos nossos leitores.
    No entanto, esta informação não deve ser tomada como conselho médico ou prescrição de tratamento para qualquer doença.
    PLPintoNews - Homem Portugues
    PLPintoNews - Todos os direitos reservados.